segunda-feira, 12 de agosto de 2019

MIMB – Mostra Itinerante de Cinemas Negros – Mahomed Bamba


Imprescindíveis Cinemas Negros


Com ampla programação, a cinematográfica Mostra Itinerante Mahomed Bamba
se potencializa em sua segunda edição 

Por João Paulo Barreto

Começa na próxima quarta feira, dia 14, e segue até o domingo, dia 18, a segunda edição da MIMB – Mostra Itinerante de Cinemas Negros – Mahomed Bamba. Com um imprescindível foco voltado para as produções de cineastas afrodescendentes do Brasil e de outras partes do mundo, a mostra passará por sete bairros de Salvador, trazendo sessões simultâneas que acontecerão em oito espaços culturais.

Durante os cinco dias da mostra, serão exibidos mais de 70 filmes entre curtas e longas metragens distribuídos por 18 sessões a serem realizadas em Ilha de Maré (Comunidade Quilombola de Bananeiras); no Calabar (Quadra Esportiva); Periperi (Praça da Revolução); Corredor da Vitória (Goethe-Institut); no Sesc Pelourinho; na Sala Walter das Silveira, localizada nos Barris, além do Centro Cultural da Barroquinha e na Casa de Angola, também na Barroquinha. Nos espaços também acontecem oficinas, exposições fotográficas e atividades voltadas para crianças. A programação completa está nas redes sociais da Mostra.


OFICINAS DIVERSAS

A Mostra Itinerante trará para Salvador uma série de atividades voltadas para o pensar e fazer cinema. Já na quinta e sexta-feira, dias 16 e 17, no Teatro Gregório de Matos, das 14h às 17h, o crítico de cinema, curador e pesquisador, Heitor Augusto, ministra a oficina “Um Olhar Sobre os Corpos Negros LGBT no Cinema”. Pela manhã, também nos dia 16 e 17, das 9h às 13h, no Ponto Cultural Boiada Multicor – UNIRAMM, Pelourinho, o professor, escritor e pesquisador Alex França traz a Master Class “Por uma Crítica de Cinema Afrocentrada”.

Já nos dias 17 e 18, no Goethe-Institut, a partir das 9h, a especialista em Direção de Documentários pela EICTV de Cuba, Everlane Moraes, traz a Master Class “O Espelho e o Cinema – Evolução Técnica da Linguagem Cinematográfica ”, encontro que propõe “passear pela história da evolução técnica e de linguagem cinematográfica, mais especificamente o gênero documental”.

As atividades possuem o investimento de R$60,00 e os ingressos podem ser adquiridos pelo site de vendas Sympla até o dia 14. Lembrando que serão oferecidas sete bolsas integrais e oito de 50% de desconto. Os parâmetros para as bolsas e descontos são estudantes, inclusão social e diversidade de raça e gênero. Outras oficinas e atividades podem ser conferidas na grade de programação da Mostra, divulgada nas redes sociais.



SHOWS

A abertura da MIMB 2019 será celebrada no dia 14 de agosto, quarta-feira, a partir das 18h30, no Sesc Pelourinho com a exibição cinco curtas metragens, dentre eles Aurora, de Everlane Moraes, e Merê, de Urânia Munzazu. Além das sessões, a noite especial contara com apresentações musicais da cantora Nêssa, do cantor Yan Cloud, bem como da banda Afrocidade com a participação especial do ícone da música baiana, Margareth Menezes. Os ingressos para os shows na abertura custam R$20,00 e R$10,00 meia.

Já a cerimônia de encerramento será no dia 18, às 18h, no Goethe-Institut, e contará com show de Dão e a participação especial de Lazzo Matumbi.

TRIBUTO AO MESTRE

A Mostra Itinerante de Cinemas Negros traz o nome do professor Mahomed Bamba, que dedicou sua vida acadêmica à pesquisa na área cinematográfica, com especial foco voltado para os cinemas africanos e da diáspora. Bamba foi professor adjunto da Faculdade de Comunicação da UFBA entre 2009 e 2015, tendo orientado diversas pesquisas. A equipe que organiza a Mostra que homenageia o professor Mahomed Bamba é composta por mulheres negras que tiveram seu primeiro contato com esse cinema através de suas aulas.

A idealizadora e coordenadora da MIMB 2019, Daiane Rosário, afirma que a presença e influência de Bamba como professor foi essencial. “Pensar em minha construção profissional e na de muitas outras alunas dele, é pensar o quanto foi importante a gente ter a presença de Bamba nos dando toda essa instrumentalização, pensando nesse cinema negro, nesse cinema africano”, afirma Daiane.

Idealizadora e coordenadora geral, Daiane Rosário


Falecido precocemente aos 48 anos, em 2015, vitima de uma infecção generalizada, o professor Mahomed Bamba era natural da Costa do Marfim, mas viveu no Brasil por mais de vinte anos, atuando como professor e orientador na pesquisa de cinema junto a estudantes da UFBA. Daiane Rosário, junto às parceiras na coordenação da Mostra que leva o nome dele, se emociona ao salientar essa grandeza de Bamba em sua influência e despertar para o cinema negro e de diáspora na vida dela e de suas companheiras à frente da MIMB.

“A importância do professor Bamba na minha vida, na de Taís Amordivino, Julia Morais e Kinda Rodrigues, que são coordenadoras de curadoria; na de Loiá Fernandes, coordenadora de produção e de Naymare Azevedo, coordenadora executiva da Mostra, é imensa. Não tinha como haver essa Mostra se não fosse por ele. Essa homenagem, em uma mostra que conta com a participação voluntária de mais de quarenta pessoas, é mais do que merecida”, complementa Daiane Rosário.

“Entendemos o quão é importante celebrar Os Cinema (s) Negro(s), e que esta pluralidade faz parte da navegação diaspórica que nos conecta em todas pontas do mundo. Em reverência aos estudos do saudoso professor Bamba, a MIMB 2019 integra “S” como multiplicidade de construção, soma e pertencimento. Trazer as ópticas construídas mundialmente para a Bahia. Deste modo, ampliamos as inscrições para produções negras de cada canto do mundo. Nossas conexões são de navegação, identidade e caminhos” finaliza.

*Texto originalmente publicado no Jornal A Tarde, dia 12/08/2019

Um comentário:

  1. Olá Que trabalho milagroso de grande Amiso, eu sou Jose Nuno, minha esposa me deixou porque tenho câncer no corpo, então enviei um email para o Dr.Amiso e explico tudo para ele, ele cura a doença e devolve minha esposa de volta para mim , eu também disse ao meu amigo Olavo que sua esposa está se divorciando em três dias, ele também entrou em contato com o Dr.Amiso, reteve e viu sua esposa ligar para o advogado 2 dias antes do terceiro dia de assinar o documento de divórcio e disse que ela não estava Ao se divorciar do marido novamente, ele deve parar e procurar todos os documentos sobre a questão do divórcio, acredite: agora eles estão vivendo felizes como nunca antes. caso você esteja passando por um problema conjugal, entre em contato com Dr.Amiso pelo herbalisthome01@gmail.com

    ResponderExcluir